Unindo Confiança e Gestão

Tempo de leitura: 2 minutos

Ao longo desses 15 anos atuando no mercado, observo que algumas coisas evoluíram muito e outras não evoluíram nada.
A cada 10 concorrências das quais participamos, pelo menos cinco têm fatores de decisão tomadas com base na confiança entre as partes.

Sendo assim, posso concluir que:

Quando a área de compras decide homologar o fornecedor, sua decisão foi ancorada após a análise da concorrência em: Estrutura de atendimento, Preço e Prazo. Se todos esses pontos estiverem de acordo, homologa-se o prestador.

Se a solicitante do serviço é quem define o prestador a base de escolha está ancorada em:
Confiança, Estrutura, Preço e Prazo.

Enfim, como há uma grande lacuna nas empresas, onde não se consegue fazer gestão de todas as demandas cotidianas e foca-se nas mais latentes. As demandas de menor impacto acabam ficando a cargo dos solicitantes, os quais utilizam-se do fator confiança como base principal de decisão.

Quero deixar claro que este artigo não visa julgar o que é certo ou errado, mas apenas elucidar o que observo há anos dentro das grandes corporações e entendendo isso, o objetivo é criar melhorarias para este processo.

Atentem para como tudo isso pode complicar ainda mais: caso o setor de compras decida bater de frente com a área solicitante e implementar o processo de homologação a sua maneira e, chegando a definição pelo fornecedor “A”, e este inicie o trabalho.

Agora imaginemos que o fornecedor escolhido não entregue o esperado e gere uma frustração coletiva. Compras perde a força, tendo que gerenciar uma queda de braços corporativa e no final vai homologar o fornecedor “B”. Quanta frustração envolvida, não é mesmo?

Como resolver tal situação e colocar energia no resultado?

Com todos os processos bem desenhados e aplicados, utilizamos de ferramentas de gestão que justamente ajudam a unir melhorias de processos 360º, ou seja, benefício para todas as áreas da empresa:

– Mantenha o motorista/fornecedor/prestador de preferência do usuário
– Homologue-o nos padrões da empresa (RFP e RFQ)
– Treine-o (caso precise) no padrão de atendimento corporativo
– Implemente ferramenta (sistema Íntegra de reserva) de solicitação para requisitante
– Disponibilize ferramenta de gestão (app), para o motorista/fornecedor/prestador
– Disponibilize plantão 24 horas para doblecheck de todos os serviços
– Ofereça suporte para requisição 24 horas, 7 dias por semana
– Dê suporte para o motorista 24/7, evitando no show
– Mantenha contato com o passageiro em todos os serviços ZMOT (zero moment of truth)

Com as ações acima implementadas, a área de compras iniciará a gestão do contrato, das tarifas, dos indicadores, tendo assim BI para entendimento de seus processos internos, melhorias constantes e análises que levam todos os envolvidos para um melhor nível.

Agindo assim, ajudamos todos a fazerem mais, melhor e com menor custo.

Se isso tudo faz sentido, vem com a gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *